Nova York - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, revelou nesta quarta-feira em Nova York que o retorno do líder constitucional de Honduras, Manuel Zelaya, foi organizado em um plano secreto, que não corresponde a ele revelar.

"Foi uma operação secreta, foi uma grande operação de dissimulação", revelou aos jornalistas no ato de apresentação na cidade do documentário do diretor americano Oliver Stone "South of de Border", do qual ele é protagonista.

"Você não viu a cara de bobo dele quando lhe perguntaram onde estava Zelaya?", disse entre gargalhadas em alusão ao presidente interino de Honduras, Roberto Micheletti.

Explicou que ligou para Morales e lhe disse "nós vamos a Nova York com Zelaya" e o avião decolou, seguido pelo satélite do Pentágono, mas Zelaya desapareceu em um ponto intermédio.

"E ele seguiu em carros, tratores, apoiado por militares e agora está onde tem que estar, em sua pátria. É a democracia a que se termina impondo."

Chávez disse que foi Zelaya que projetou o plano para seu retorno a Tegucigalpa, onde se refugiou na embaixada brasileira.

"É um vaqueiro, tipo Pancho Villa, valente. Me disse: "se morro, morro, mas eu vou entrar em Tegucigalpa" e ali está".

Leia mais sobre: Honduras

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.