Caracas, 29 mai (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, rejeitou hoje um debate com o escritor peruano Mario Vargas Llosa, mas disse que deixava abertas as portas do palácio presidencial para que intelectuais liberais e socialistas aceitem seu convite para conversar.

"É lamentável que não aceitem. Não querem debater, o que querem é um show", disse Chávez.

O presidente venezuelano havia convidado os intelectuais para participar de um debate em seu programa de rádio e televisão "Alô Presidente". Eles propuseram então a elaboração de uma discussão exclusivamente entre o chefe de Estado e Vargas Llosa.

Mais cedo hoje, o escritor peruano, o ex-chanceler mexicano Jorge Castañeda e o escritor Enrique Krauze, também mexicano, expressaram sua disposição em "dialogar", mas só com Chávez. Para eles, o presidente venezuelano conversa com frequência com defensores do socialismo em encontros internacionais.

"Eu aceito, e digo, senhores da direita, o 'Alô Presidente' abre as portas ao debate. Pode ser amanhã, às 11h da manhã" no Salão Ayacucho, do palácio presidencial de Miraflores, chegou a propor Chávez hoje à tarde. EFE eb/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.