Chávez reitera disposição para conseguir libertação de Ingrid Betancourt

Caracas, 10 abr (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, reiterou nesta quinta-feira em Caracas sua disposição de conseguir a libertação de Ingrid Betancourt, refém das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) há seis anos.

EFE |

"Tomara que possamos buscar Ingrid e todos os que estão nas montanhas", declarou Chávez, dizendo estar "disposto a retomar o caminho humanitário", do qual foi afastado no final do ano passado por seu colega colombiano, Álvaro Uribe.

Chávez deu estas declarações durante a realização de um ato em Caracas em homenagem ao revolucionário mexicano Emiliano Zapata (1879-1919), no qual a filha do guerrilheiro, Ana María Zapata, lhe entregou a medalha da Fundação que preside.

No ato também esteve presente o embaixador cubano na Venezuela, Germán Sánchez Otero, que apresentou há dois dias na capital venezuelana seu livro "Transparencia de Emmanuel", no qual narra sua recente participação no processo de resgate de dois reféns das Farc.

Ele entrevistou, entre outros, o assessor presidencial do Governo Lula, Marco Aurélio Garcia.

Chávez teceu elogios à obra de Sánchez Otero - que conta com prefácio assinado pelo líder cubano Fidel Castro -, ao afirmar que é "sincera, exata e precisa".

O livro foi escrito a pedido de Fidel, durante uma ligação telefônica a Sánchez Otero, quando, em 30 de dezembro do ano passado, o autor se encontrava na Colômbia como membro de uma delegação internacional que acabou não recebendo os reféns em poder das Farc, libertados duas semanas depois.

O livro do embaixador também coletou opiniões da senadora colombiana Piedad Córdoba, também afastada da mediação por Uribe, do cineasta americano Oliver Stone, do ex-presidente da Argentina Néstor Kirchner e de Uribe, entre outros. EFE mm/mac/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG