O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, e o rei da Espanha, Juan Carlos, se encontraram nesta sexta-feira após o desentendimento que tiveram em uma conferência no Chile, em novembro do ano passado.

Os dois líderes deram um acalorado aperto de mãos entre muitos sorrisos, mas não houve o abraço prometido por Chávez em seu programa dominical de televisão, na semana passada.

O incidente entre o rei espanhol e Chávez ocorreu depois que o líder venezuelano chamou o ex-primeiro-ministro espanhol Jose María Aznar de "fascista".

"Fascistas não são humanos. Cobras são mais humanas", teria dito Chávez sobre Aznar, que durante sua gestão foi um forte aliado dos Estados Unidos.

O atual primeiro-ministro espanhol, o socialista Jose Luis Rodriguez Zapatero, saiu em defesa de Aznar dizendo que ele havia sido eleito "democraticamente pelo povo e foi um representante legítimo do povo espanhol".

Chávez tentou interromper Zapatero diversas vezes apesar de estar com o microfone desligado. Ao assistir à cena, o rei levantou-se e dirigiu-se a Chávez, furioso: " Por que o senhor não cala a boca? "

Leia mais sobre: Hugo Chávez

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.