Chávez receberá Maradona entre segunda e terça-feira

Em 2007, ex-jogador e técnico argentino disse ao presidente venezuelano que se considera um 'chavista'

EFE |

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, anunciou hoje que o técnico argentino e ex-jogador Diego Armando Maradona deve visitá-lo em Caracas amanhã ou na próxima terça-feira. "Maradona me chamou; virá ao país na segunda-feira ou na terça-feira. Me disse que queria passar por aqui. Eu lhe disse que queria jogar uma partida de futebol e outra de softbol", relatou Chávez em seu programa dominical "Alô Presidente".

Maradona visitou Chávez pela última vez no final de janeiro de 2009, para participar de atos em apoio a uma campanha eleitoral chavista e pelos dez anos da "revolução bolivariana", como Chávez chama sua gestão. Já em meados de agosto de 2007, Maradona disse a Chávez em Caracas que era "chavista" e que odiava "tudo" o que viesse dos Estados Unidos, além de tachar de assassino o então presidente do país, George W. Bush.

"Fico feliz que cada vez mais o povo venezuelano se convença mais de que é o senhor, que cada vez saiba mais quem são os ianques; lástima que em meu país ainda sigam acreditando nele", disse Maradona em uma edição do "Alô Presidente". "Eu acredito em Chávez, eu sou chavista (...)", afirmou o argentino, no mesmo programa. "Me parece que temos que apoiá-los ( Fidel Castro e Chávez ), deixar tudo o que temos para defender nossa terra, o pouco que temos e que os norte-americanos querem nos tirar", acrescentou.

    Leia tudo sobre: maradonachavez

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG