Lisboa, 11 abr (EFE).- O pai de um refém luso-americano há cinco anos em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) pediu ao primeiro-ministro luso, José Sócrates, que intermedeie com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, para sua libertação.

Os americanos Keith Stansell, Thomas Howes e Marc Gonsalves foram seqüestrados em fevereiro de 2003 pelas Farc, que os incluiu junto à ex-candidata à Presidência, Ingrid Betancourt, na lista dos passíveis de troca.

George Gonsalves, pai de Marc declarou em uma emissora local, que não tem notícias do paradeiro de seu filho, mas que soube por dois dos reféns libertados que estava com hepatite.

"Não sabemos se sua saúde piorou, mas se encontra na selva e calculamos que as condições não sejam as melhores", acrescentou.

Os três americanos foram seqüestrados pelas Farc quando estavam trabalhando a serviço da firma Northrop Grumman em operações de vigilância do cultivo da coca na província colombiana de Caquetá.

EFE mrl/fb

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.