Caracas, 14 mai (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse hoje que esta manhã conversou por telefone com seu colega francês, Nicolas Sarkozy, e lhe disse que tentará fazer todo o possível pelos reféns em mãos da guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

"Acabo de conversar com Sarkozy. Disse-lhe que, apesar de tudo, vou tentar seguir para fazer o possível para a libertação não só de Ingrid Betancourt, mas de todas as pessoas que estão em mãos das Farc", manifestou Chávez.

"Continuaremos tratando de fazer contato com as Farc para tentar refazer o caminho a favor da liberdade dos reféns da guerrilha e pela paz na Colômbia", destacou.

Em um discurso, ao lado do primeiro-ministro português, José Sócrates, com o qual visitou hoje a Faixa petrolífera do Orinoco, o presidente venezuelano comentou que falou por telefone com Sarkozy a partir de uma das instalações petrolíferas.

"Por telefone não se pode falar muito (...) estão nos procurando", acrescentou Chávez, em alusão a uma suposta vigilância, que não identificou, mas que em outras ocasiões atribuiu aos EUA.

EFE eb/fb

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.