Acho que chegou a hora das Farc libertarem todos os reféns - Mundo - iG" /

Chávez: Acho que chegou a hora das Farc libertarem todos os reféns

Caracas, 8 jun (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou hoje que chegou a hora de as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) libertarem todos os reféns e se colocou às ordens do novo líder deste grupo, o guerrilheiro colombiano Alfonso Cano, para facilitar esta entrega.

EFE |

"Nós não justificamos, eu nunca faria isto, ter na montanha um grupo de pessoas, civis e militares. Acho que chegou a hora de as Farc libertarem todos os reféns em troca de nada, seria um grande gesto. Afirmo isto agora que há um novo líder do secretariado geral", declarou em seu programa dominical "Alô, presidente".

Após lembrar que em 2007 esteve "a ponto" de se reunir com o antecessor de Cano - Manuel Marulanda, conhecido como "Tirofijo" e que morreu no dia 26 de março - o governante venezuelano destacou que a conjuntura atual permite avançar neste sentido.

O encontro com Marulanda, autorizado pelo presidente colombiano Álvaro Uribe, finalmente fracassou e "o caminho foi fechado", pois as pressões dos Estados Unidos e das forças internas colombianas "foram muito duras", explicou.

No entanto, comentou, agora poderiam ser firmadas as bases para um acordo de paz definitivo.

A situação vivida pela América Latina e pelos EUA "parece criar condições favoráveis a um processo de paz na Colômbia, com um grupo de países e instâncias que garantiriam os acordos de paz, como ocorreu na América Central", manifestou.

"A esta altura, na América Latina, está fora de ordem um movimento guerrilheiro e é preciso que se diga isto às Farc. Queria dizer isto a Marulanda", declarou Chávez.

Ele solicitou aos vários países e instâncias internacionais que, uma vez libertadas as pessoas em poder das Farc, seja garantido o cumprimento dos acordos de paz, "de uma paz que seja respeitada".

Nomeou especificamente Brasil, Argentina, Nicarágua, Equador, França, Espanha, Portugal, "talvez o próprio Vaticano", assim como a Organização dos Estados Americanos (OEA).

"Peço-lhes ajuda. Basta de tanta guerra, chegou a hora de se sentar para falar de paz. Esta é a nossa vontade, dos venezuelanos", disse.

"Estou às ordens, Cano, para ir buscar os reféns", afirmou.

"Vamos, soltem todas estas pessoas, há idosos, mulheres, doentes.

Já está bom", declarou e afirmou que "a guerra de guerrilhas passou para a História".

"As Farc devem saber de uma coisa: se transformaram em uma desculpa do império (americano) para ameaçar a todos nós. É a desculpa perfeita. No dia em que for feita a paz na Colômbia faltará desculpa para o império", inclusive para manter bases militares na região, afirmou.

Os EUA estão "planejando" instalar outras bases militares na Colômbia, o que constitui "uma ameaça contra a Venezuela e a desculpa é o, chamado por eles, terrorismo", disse.

Isso começará a acabar com a libertação de todas as pessoas em poder das Farc, o que "poderia ser um primeiro passo para que acabe a guerra interna na Colômbia", ressaltou. EFE ar/bm/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG