Chávez prefere que Parlamento aprove emenda sobre reeleição

Caracas, 3 dez (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, se pronunciou hoje a favor de que a Assembléia Nacional (AN) ative uma emenda constitucional para instaurar a reeleição presidencial ilimitada, que precisa ser submetida a referendo popular para ser aprovada definitivamente.

EFE |

"A via da AN tem uma vantagem, que é mais rápida", declarou Chávez em uma ato no departamento (estado) de Sucre, transmitido em rede nacional pela rádio e televisão.

Os 167 membros da assembléia são quase em sua totalidade partidários do Governo, o que facilitaria o cumprimento do preceito legal, que diz que com 30% dos deputados se pode ativar uma proposta de emenda à Carta Magna de 1999.

A outra via, colocada de forma indireta no domingo passado por Chávez, é o recolhimento de 15% das assinaturas das pessoas inscritas no censo eleitoral, o que obrigaria a uma série de passos legais que retardariam a realização da consulta popular sobre a reforma.

"Porque não se trata de recolher assinaturas em qualquer papel, seria preciso esperar que o Conselho Nacional Eleitoral disponha de um formato; esperar que eles (o Poder Eleitoral) digam em que data vão ser recolhidas as assinaturas", entre outras coisas, argumentou Chávez.

Chávez reiterou que no máximo em fevereiro de 2009 deve ser realizada uma consulta sobre a emenda constitucional, que lhe permitiria se apresentar como candidato presidencial nas eleições de dezembro de 2012. EFE gf/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG