Chávez pede união a Rússia e Belarus frente à crise financeira

Caracas, 19 jun (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, enviou hoje cartas a seus colegas de Rússia, Dmitri Medvedev, e Belarus, Alexander Lukashenko, nas quais insiste em que, perante a crise capitalista, só a união abrirá caminhos alternativos.

EFE |

"Nessas cartas precisamente assinalo a terrível crise que hoje castiga o mundo e que ameaça este mundo, a todos", afirmou.

"(Nelas, insisto) em que só a unidade entre nós poderá nos permitir abrir os caminhos para um mundo em harmonia, além da hegemonia do imperialismo e do capitalismo que destruiu meio mundo e que ameaça destruir a parte que ainda resta", acrescentou.

Chávez informou disso em discurso de boas-vindas ao navio-avião "Escuela Simón Bolívar", após uma travessia pelas costas de Brasil, Argentina e Uruguai.

O presidente explicou que as mensagens foram levadas a Moscou e a Minsk pelo vice-presidente de seu Executivo, Ramón Carrizález, que iniciou hoje uma viagem a essas capitais.

A unidade é "mais necessária agora que nunca quando o mundo está em uma crise terrível, em uma espantosa crise", ressaltou.

O governante venezuelano não fez referência à sua presença na cúpula sobre economia da ONU que será realizada de 24 a 26 de junho, exatamente na busca de soluções para tentar conter os efeitos da pior recessão financeira desde 1930. EFE ar/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG