Chávez pede moderação diante do foguete norte-coreano

Caracas, 5 abr (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, uniu-se hoje à Rússia ao pedir moderação diante do lançamento de um foguete de longo alcance pela Coreia do Norte, algo que aumentou a tensão com os países vizinhos a Pyongyang.

EFE |

Chávez comentou o assunto em declaração por telefone à emissora estatal "Rádio Nacional da Venezuela" a partir do Japão.

"Os russos fixaram a posição que me parece mais racional (...) e a nossa é a mesma que a Rússia fixou: diante da falta de informação e informação contraditória (...), prefiro ter muita prudência, como disse o Governo da Rússia", disse Chávez, em Tóquio, onde se encontra, dentro de uma viagem pela Ásia.

"Muita prudência e avaliação, e evitar os ventos de guerra", acrescentou Chávez, que admitiu, no entanto, que "é um tema que está gerando uma grande preocupação no mundo".

Estados Unidos, Japão e Coreia do Sul criticaram o lançamento, já que, segundo esses países, ajudará o regime comunista norte-coreano no desenvolvimento de mísseis de longo alcance e, portanto, é uma violação da resolução 1.718 do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Os três países se mostraram de acordo em convocar de maneira urgente o Conselho de Segurança da ONU, que se reúne hoje, para impor sanções ao regime norte-coreano por descumprir a resolução que o obriga a deter seu desenvolvimento de mísseis balísticos. EFE ar/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG