fiquem ao lado do povo - Mundo - iG" /

Chávez pede a soldados da América Latina para que fiquem ao lado do povo

Caracas, 5 jul (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, pediu hoje aos militares da América Latina e do Caribe para que defendam sempre os interesses do povo frente ao poder das oligarquias e do império americano.

EFE |

"Não esqueçam, soldados da América Latina e do Caribe, que devem colocar-se do lado do povo e não contra o povo", disse Chávez, antes do desfile militar comemorativo do 187º aniversário da independência da Venezuela, celebrado em Caracas.

"Os soldados devem estar sempre do lado do povo contra o imperialismo e a oligarquia, defendendo os interesses do povo", reiterou o governante venezuelano, que foi acompanhado na tribuna pelo presidente da Bolívia, Evo Morales.

Chávez agradeceu pela presença de Morales, e disse que o presidente boliviano aceitou assistir aos atos comemorativos da independência venezuelana apesar de "tanto trabalho em seu país contra as forças do obscurantismo impulsionadas pelas forças do império e pelas oligarquias lacaias".

"Há uma revolução na América do Sul, que vai do Caribe à Patagônia, e que ninguém poderá deter, nem a Quarta Frota com a qual o império quer nos amedrontar", assegurou o líder venezuelano.

Os Estados Unidos anunciaram que reativarão, após 58 anos, a Quarta Frota de sua Marinha, que se encarregará de vigiar as águas da América Latina e do Caribe.

"A presença militar americana nos dá mais força para derrotar as forças imperialistas e os vendidos que pretendem entregar estes países ao império americano", acrescentou.

Chávez afirmou que a independência não se consumou em 1811, e que por isso foi "retomada a bandeira da independência" e "o projeto bolivariano que ficou pendente".

"Essa batalha não terminou. Nunca mais seremos uma colônia", acrescentou o governante venezuelano.

No começo da manhã, Chávez e Morales depositaram um arranjo de flores perante o túmulo de Simón Bolívar, em Caracas.

No final da tarde, Morales será o orador de ordem na sessão extraordinária que realizará a Assembléia Nacional para comemorar o aniversário da independência do país. EFE rr/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG