Caracas, 25 jan (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, afirmou que se o líder dos Estados Unidos, Barack Obama, abrir as mãos, começaria a ser trilhado o caminho para a recomposição das relações bilaterais.

Na coluna "As linhas de Chávez", publicada hoje pela imprensa local, o governante lembrou que, ao assumir a Presidência dos EUA, Obama expressou sua disposição de "estender as mãos" aos líderes "dispostos a abrir as mãos".

"Quem deve abrir de verdade as mãos é exatamente o Governo dos Estados Unidos. De todo o mundo chegariam então mãos estendidas, cheias de fraternidade. Entre elas, sem dúvida, a deste soldado revolucionário", respondeu Chávez.

Washington deve fazer isso porque "milhões de seres humanos no sul do planeta sofrem há tanto tempo com os golpes do império americano", afirmou.

Na sexta-feira, Chávez deixou de lado o ceticismo que tinha manifestado nas últimas semanas sobre as mudanças que poderiam ocorrer nas relações internacionais com a chegada de Obama à Casa Branca e expressou que "vale a pena esperar" para ver os atos do primeiro governante negro dos EUA. EFE gf/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.