Chávez organizará gabinete para nova etapa, diz vice da Venezuela

Segundo Elías Jaua, presidente venezuelano 'está com bom ânimo, com muito entusiasmo e vontade' de lutar por recuperação

iG São Paulo |

Sem dar detalhes, o vice-presidente venezuelano, Elías Jaua, afirmou nesta segunda-feira que o presidente Hugo Chávez organizará sua equipe de trabalho "para a nova etapa que vem". O anúncio foi feito depois de Chávez voltar de surpresa à Venezuela nesta segunda-feira após ser operado de um câncer em Cuba . Segundo Jaua, entre quarta e quinta-feira será pautado um Conselho de Ministros.

O vice venezuelano também afirmou que Chávez se encontra no Palácio do Governo por não precisar ser internado . "Está agora no palácio, não necessita neste momento de atenção especial hospitalar, pode fazer seu tratamento na residência onde se encontra", disse.

Após pousar na Venezuela, Chávez garantiu que estava "bem", mas deixou claro pouco depois que esse era "o início do retorno", o que mantém aberta a incógnita sobre se permanecerá no país ou voltará a Havana para continuar com o tratamento médico do qual se desconhecem os detalhes.

A TV estatal venezuelana exibiu um vídeo de Chávez deixando Havana e descendo do avião, por volta das 2h no horário local (3h30 de Brasília) no aeroporto de Maiquetia, nos arredores da capital, Caracas. "Estou bem, estou feliz", afirmou o líder ao desembarcar.

Segundo Jaua, Chavéz está "bom ânimo". "(Ele) está com bom ânimo, com muito entusiasmo e muita vontade de prosseguir na batalha por sua plena recuperação", disse em declarações à estatal Venezolana de Televisión (VTV).

O vice-presidente, que deu "graças a Deus" pelo retorno de Chávez após quase um mês de ausência, relatou que, durante o encontro transmitiu a ele "informações sobre o país" e "celebrou" o empate em 0 a 0 entre as seleções da Venezuela e Brasil pela Copa América neste domingo.

Jaua admitiu que "foram dias muito intensos e inesperados seguidos de esperança e depois de alegria pelo processo de recuperação do presidente". O vice-presidente afirmou que os venezuelanos estão "muito emocionados" e alegres por receber "o líder, o amigo, o irmão" Hugo Chávez.

O presidente venezuelano anunciou que não estará nos atos oficiais que acontecerão na terça-feira em ocasião do Bicentenário da Independência da Venezuela. "Não acredito que possa acompanhá-los nos atos oficiais amanhã (terça-feira), mas estarei aqui e com vocês no meu posto de comando no coração de Caracas e da Venezuela", disse à VTV.

Bicentenário

Os venezuelanos comemoram os 200 anos da independência da Espanha com uma festa preparada durante meses que contará com diversos eventos nas ruas e um desfile militar. Em 5 de julho de 1811, o Congresso reunido em Caracas declarou a Independência absoluta do reino da Espanha.

O principal ato de terça-feira será um desfile militar em que será exibido o armamento mais moderno adquirido pela Venezuela, como os helicópteros, tanques e aviões de caça Sukhoi russos e os aviões chineses 8W.

As atividades começarão em Caracas na noite desta segunda-feira, com uma leitura da ata da Independência redigida há dois séculos, e se estenderão por vários dias. A partir da meia-noite, foguetes, badaladas e a entonação do hino nacional serão escutadas em todos os lados do país, segundo os planos do governo, que decretou feriado em 4 de julho.

Por outro lado, o diretor da orquestra venezuelana Gustavo Dudamel oferecerá um concerto para inaugurar uma praça no centro de Caracas. Um total de US$ 60 milhões foram investidos para restaurar edifícios históricos e construir novos passeios de pedestres no coração da capital para o 5 de julho.

Uma importante cúpula regional, também prevista para 5 de julho na Venezuela, na qual nasceria a Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), novo organismo de integração, teve de ser adiada por conta da doença de Chávez .

*Com Reuters e EFE

    Leia tudo sobre: venezuelachávezcubacâncer

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG