Chávez: nenhum país pode competir com a Venezuela em liberdade de expressão

O presidente Hugo Chávez afirmou neste sábado que nenhum país pode competir em liberdade de expressão com a Venezuela, no momento em que seu governo fechou cerca de trinta emissoras e foi criticado por reprimir os meios de comunicação privados.

AFP |

"Não acho que haja um país que possa competir conosco em liberdade de expressão. Estou feliz com isso, não estou preocupado", disse Chávez durante um ato público transmitido pela TV oficial VTV.

Desta forma o mandatário minimizou as vozes da "burguesia, que atuam como cônsules do império (norte-americano) e que disseram, por sua imprensa, que não há liberdade de expressão" na Venezuela.

O presidente venezuelano considerou que em meios de comunicação privados "se atenta contra o Estado e as Forças Armadas".

"Isso é subversivo realmente", considerou.

O mandatário deixou claro com isso que aprova a retirada do ar de 32 emissoras de rádio e de duas redes locais de televisão.

A retirada do ar dessas 34 estações, que podem ser acompanhadas por cerca de outras 250, foi decidida pela Comissão Nacional de Telecomunicações (Conatel), alegando que as emissoras não cumpriram todos os requisitos legais para fazer uso de suas concessões.

rsr/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG