Chávez nega que sua doença seja 'show político' e critica oposição

Ao falar sobre tratamento contra câncer, líder venezuelano não descarta terceira sessão de quimioterapia

iG São Paulo |

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, negou nesta quarta-feira que sua doença seja um “show político” e assegurou que não foi feita uma colostomia (desvio das fezes para uma bolsa externa) como indicaram alguns opositores recentemente.

AFP
Presidente venezuelano falou de seu gabinete em Caracas, capital da Venezuela
De acordo com o jornal venezuelano El Universal, o líder venezuelano criticou a oposição venezuelana por qualificar sua doença como um “show político”. “Eles que agora dizem que estou montando um show estavam montando um show macabro (...) Cada ladrão julga por sua condição, ali eles (estão) com sua miséria e ódios”.

“Há alguns mórbidos que inventaram que eu havia feito uma colostomia e que por isso não fui ao desfile (...). E o que eu tinha eram 40 pontos, uma ferida de guerra por onde me extraíram o tumor”, acrescentou Chávez ao apontar a região do abdome.

Chávez explicou também que continua seguindo o tratamento contra o câncer ao pé da letra e não descarta que seja necessária uma terceira sessão de quimioterapia. “Vem, dentro de poucas semanas, poucos dias, a segunda jornada de quimioterapia e uma terceira provavelmente. É um plano científico e que eu seguirei ao pé da letra”,

Câncer

Ao contar sobre o progresso que tem feito contra o câncer, ele disse que “não se detectou nenhum tipo de célula maligna”, e o tratamento de quimioterapia foi escolhido como forma de prevenção contra “qualquer risco”.

"Decidi seguir vivendo. Estou renascendo, aos meus 57 anos estou começando outra vida para seguir servindo a pátria do Bolívar", acrescentou o presidente.

Na segunda-feira, Chávez afirmou estar decidido a estar

à frente do governo venezuelano até 2031

e garantiu que sua doença não o fez pensar nem por um só instante em deixar a Presidência, assim como o processo político que lidera no país.

A intenção do presidente venezuelano, ele explicou, é completar três décadas no poder, incluindo uma "década de ouro", como define o período entre 2020 e 2030. Chávez deseja ser reeleito para um novo mandato de seis anos nas eleições presidenciais de 2012.

*Com AFP

    Leia tudo sobre: chávezvenezuelacubacâncerpoderoposiçãogoverno

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG