Caracas, 21 mar (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, negou hoje que tenha alguma inimizade com seu colega cubano, Raúl Castro, afirmando que, pelo contrário, seus laços com ele aumentam gradativamente.

"Eu me tornei amigo de Raúl Castro, que antes quase não conhecia", disse durante discurso em rede nacional obrigatória de TV, após falar que "por aí há uma campanhazinha dizendo que Raúl e eu estamos brigados".

Ele referiu-se ao ex-chanceler mexicano Jorge Castañeda, que em artigo publicado esta semana por diversos jornais venezuelanos sugeriu que a destituição de Carlos Lage e Felipe Pérez Roque dos cargos de vice-presidente e ministro de Relações Exteriores de Cuba, respectivamente, seria uma conspiração contra Raúl Castro com participação de Chávez.

O irmão de Fidel Castro "é um homem muito sensível", disse Chávez, chamando-o de "pai".

Raúl Castro fez à Venezuela sua primeira viagem ao exterior desde que assumiu o comando, em retribuição às muitas visitas de Chávez à ilha. EFE ar/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.