Chávez nega autenticidade de arquivos do computador de Raul Reyes

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, negou neste domingo a autenticidade dos arquivos do computador encontrado com o então número dois das Farc, Raúl Reyes, e acusou a Colômbia de fazer uma campanha contra o governo da Venezuela.

AFP |

Raul Reyes foi morto por um comando do Exército colombiano no dia 1º de março passado, em uma operação no território do Equador.

"Agora a Interpol prepara um show, mas é o governo dos Estados Unidos que está utilizando a Interpol e a Colômbia, lamentavelmente", disse Chávez em seu programa dominical de rádio "Alô, Presidente".

"Queríamos retomar as boas relações com o governo da Colômbia, mas assim não dá. Um governo que permite que o Império (EUA) agrida o povo que chamam de irmão".

"É difícil. Tem razão o presidente (equatoriano, Rafael) Correa, que decidiu não restabelecer relações (com a Colômbia), apesar do bom sinal que houve em Santo Domingo", durante a Cúpula do Grupo do Rio.

"O governo da Colômbia insiste em atropelar a verdade e a desrespeitar o Equador e seu presidente".

Ao insistir em que o caso do computador de Reyes faz parte de "um plano do Império", Chavez previu que "a Interpol vai dizer que examinou os computadores e que não houve qualquer manipulação".

Segundo The Wall Street Journal, funcionários da Inteligência americana consideram verdadeiros os arquivos encontrados no computador de Reyes, que revelam a ligação de Chávez com a guerrilha colombiana das Farc.

Os arquivos do computador descrevem reuniões entre comandantes das Farc e autoridades da Venezuela, incluindo o próprio Chávez, revela o jornal.

nn/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG