Caracas, 3 abr (EFE) - O presidente venezuelano, Hugo Chávez, qualificou hoje de extremamente complicada a missão humanitária ativada pela França para resgatar Ingrid Betancourt, e pediu aos Governos da Colômbia e dos Estados Unidos um conjunto de gestos para reativar o processo de troca humanitária colombiana.

"A situação está muito, muito, muito complicada, extremamente complicada", disse Chávez em discurso nacional, no qual atribuiu a ausência de uma resposta positiva para a França por parte das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) à "falta de confiança" no Governo colombiano.

"Tomara que essa missão humanitária chegue, mas onde vai chegar, onde?", questionou o chefe de Estado venezuelano, que reiterou sua disposição de "colaborar" para a libertação de Betancourt e de todos os reféns das Farc. EFE gf/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.