Chávez manifesta apoio a Correa por mudança de ministro da Defesa

Caracas, 10 abr (EFE) - O presidente venezuelano, Hugo Chávez, destacou nesta quinta-feira a coragem demonstrada por seu colega equatoriano, Rafael Correa, ao trocar seu ministro da Defesa após denúncias de uma suposta colaboração de oficiais equatorianos com os Estados Unidos.

EFE |

Chávez expressou sua "solidariedade" para com o "digno e valente" Correa e com o "povo equatoriano", o qual, em sua opinião, da mesma forma que o venezuelano, é "atacado" pelo imperialismo por ter se decidido a "ser livre".

"Precisamente, Correa o denunciava, militares equatorianos passando informação a militares colombianos e a militares americanos para a operação contra aquele acampamento onde foi massacrado um grupo de senhores, de cidadãos", ressaltou Chávez, em um ato oficial em Caracas.

"Ninguém pode chantagear um presidente quando este está ali pela vontade da maioria de um povo, como ocorre no Equador, e não por acordos com uma oligarquia ou com os setores que sempre exploraram estes povos", acrescentou o presidente venezuelano.

Na quarta-feira, Correa destituiu Wellington Sandoval como ministro da Defesa por falhas no processo de informação a respeito da crise com a Colômbia.

O conflito foi causado pela incursão colombiana em um acampamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) no Equador, levando à ruptura das relações diplomáticas entre Quito e Bogotá.

Javier Ponce, até então secretário particular de Correa, tomou posse como novo titular da Defesa.

Após a saída de Sandoval, o chefe do Comando Conjunto das Forças Armadas do Equador, general Héctor Camacho, e o comandante do Exército, general Guillermo Vásconez, colocaram na quarta-feira seus cargos à disposição do presidente equatoriano. EFE apv/mac/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG