Chávez faz ameaça contra conglomerado alimentício Polar

CARACAS - O presidente Hugo Chávez, que já nacionalizou grande parte da economia venezuelana, voltou a fazer nesta sexta-feira uma vaga ameaça contra o conglomerado alimentício Polar, fabricante de marcas populares de cerveja e farinha de milho.

Reuters |

O líder socialista disse que a Polar não está fornecendo produtos a uma rede de supermercados que o governo recentemente expropriou da francesa Casino.

"Se vocês continuarem assim, posso tomar uma decisão que não vão gostar a respeito de toda a Polar", disse o presidente, sem entrar em detalhes.

A cerveja Polar é a mais vendida da Venezuela, e sua farinha de milho é muito usada para a produção de arepas, uma espécie de bolo salgado que é o prato nacional.

Chávez já nacionalizou indústrias pesadas e vem aumentando constantemente o papel do governo na distribuição de alimentos, como parte dos seus esforços para baratear o alimento da população.

Ele disse que o dono da Polar, Lorenzo Mendoza, pode estar tentando sabotar os novos supermercados estatais porque a Polar tem participação em outra rede que o governo está comprando da Casino.

"Eles se irritaram porque estamos trabalhando em um acordo com os franceses para assumir a Cativen, e a Polar vai ficar de fora. Eles estão irritados e querem nos sabotar."

Leia mais sobre Venezuela

    Leia tudo sobre: venezuela

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG