Caracas, 19 set (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse hoje que estudará a possibilidade de reativar um reforço ao longo da fronteira com a Colômbia para frear a penetração de narcotraficantes e paramilitares.

Por isso, pediu a revisão da Lei de Segurança e Defesa, que fala de faixas de seguranças além da borda fronteiriça e que no passado já foram ativadas temporariamente.

"Vamos estudar essa lei para estabelecer na fronteira com a Colômbia uma faixa de segurança e tomar medidas extraordinárias contra a infiltração do narcotráfico e os paramilitares", explicou Chávez durante um conselho especial de ministros realizado hoje.

"Alguns órgãos do poder da Colômbia não só não fazem nada para frear esse fenômeno, mas o incentivam para debilitar essa revolução", assegurou o presidente venezuelano.

Chávez explicou que uma das formas de penetração consiste em comprar sítios em zonas relativamente próximas à fronteira e instalar paramilitares disfarçados de operários rurais.

O presidente venezuelano previu ainda que essa situação vá piorar, com a presença de mais tropas americanas em sete bases colombianas. Segundo ele, de lá serão feitos acompanhamentos das operações na Venezuela. EFE rr/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.