Chávez espera que Uribe participe da cúpula extraordinária da Unasul

Caracas, 15 ago (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse hoje que espera que seu colega colombiano, Álvaro Uribe, não rache e participe da próxima cúpula extraordinária da Unasul na Argentina, na qual, disse, pensa desmascarar a nova manobra colonialista dos Estados Unidos na região.

EFE |

A União Sul-Americana de Nações (Unasul) convocou para o próximo dia 28 de agosto uma reunião extraordinária na localidade argentina de Bariloche, para tratar sobre as implicações dos novos convênios militares entre Colômbia e EUA, que o Governo de Chávez considera uma "ameaça" para a Venezuela.

Nessa reunião buscará "desmascarar a manobra colonialista" que, segundo sua opinião, se esconde por trás dos convênios entre Bogotá e Washington.

Chávez leu extratos de um suposto documento militar americano, que, disse, o líder cubano Fidel Castro lhe entregou, que daria conta que o propósito de "instalar bases militares ianques na Colômbia tem o objetivo de recompor suas forças imperiais e garantir seu domínio da região".

No documento, elaborado pelo Comando Sul, segundo Chávez, se explica que o alto comando americano começou a se interessar em estabelecer um ponto para executar operações de mobilidade, e nesse sentido, "identificou a Colômbia como localidade de cooperação de segurança".

"Temos que levantar um poderoso movimento em todo este continente contra o empenho colonialista do império americano", acrescentou Chávez, durante um ato oficial transmitido em rede nacional obrigatória de rádio e televisão. EFE gf/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG