Chávez elogia plano de segurança de Uribe contra guerrilhas

CARACAS - O presidente venezuelano, Hugo Chávez, afirmou hoje que o plano de segurança implantado pelo governante colombiano, Álvaro Uribe, para combater os grupos guerrilheiros pode marcar uma guinada em direção à paz.

EFE |

Uribe defendeu o plano colombiano de luta contra as guerrilhas que atuam no país e resumiu a proposta em que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) detenham por quatro meses as ações violentas como um princípio para alcançar, à frente e através da negociação, o desarmamento e a desmobilização.

"O presidente Uribe apresentou ideias que podem marcar uma guinada em direção à paz. Dificilmente alguém pode dizer que sou inimigo das Farc. Não sou aliado nem protetor (do grupo) e também não sou inimigo. Mas as Farc devem refletir sobre isto", disse Chávez.

O presidente acrescentou que não só a guerrilha deve analisar a questão, mas também "os Governos amigos da Colômbia", para que o problema seja discutido "com cuidado" e para que se tente "amplificar este sinal (em direção à paz) e reivindicar seriedade nisto".

"A Venezuela está pronta para, apesar dos pesares, ajudar nesse esforço necessário de busca da paz, respeitando sempre as decisões soberanas que o Governo colombiano tomar", expressou Chávez.

Antes de fazer as declarações, Chávez reiterou que seu Governo "não apoia nem apoiará movimento armado algum nem na Colômbia nem em nenhuma outra parte do mundo".

A referência do presidente venezuelano ao problema colombiano ocorreu após um pronunciamento sobre a questão por parte de Uribe, no qual o presidente rejeitou aceitar tréguas com as guerrilhas ou estabelecer zonas desmilitarizadas, porque só servem para que os grupos se reorganizem e se fortaleçam.

Ele também se referiu brevemente à cooperação com os Estados Unidos e disse que tem por objetivo lutar contra o narcotráfico.

Uribe negou que a colaboração tenha outras conotações e se referiu repetidamente a ela como um mecanismo de luta contra o problema das drogas. EFE rr/db

    Leia tudo sobre: chavezchávez

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG