CARACAS (Reuters) - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, aplaudiu seu par norte-americano, Barack Obama, por ter criticado a linha editorial da emissora Fox News contrária ao governo democrata dos EUA, e comparou o caso à ofensiva de alguns veículos de comunicação venezuelanos contra a chamada revolução socialista. Obama disse esta semana que o canal Fox, de propriedade do magnata da mídia Rupert Murdoch e de tendência conservadora, se dedica totalmente a atacar seu governo, sem exibir nenhuma reportagem positiva sobre sua gestão.

"Obama deixou de coisas e falou. Vamos dar um aplauso a Obama", disse o presidente venezuelano em um gesto inédito, enquanto dissertava sobre o socialismo em um programa transmitido pela televisão estatal na noite de quinta-feira.

Apesar de ser crítico do "imperialismo norte-americano", Chávez se mostrou otimista sobre a atitude do novo morador da Casa Branca, após anos de duros insultos contra o ex-presidente George W. Bush que culminaram com a retirada dos respectivos embaixadores em 2008.

"Obama está começando a sentir na pele a própria aspiração de mudança. E ele não está falando de revolução, nem está falando de socialismo, mas quer alguma mudança", afirmou, pouco depois de pedir vivas a seu amigo e aliado cubano Fidel Castro.

Chávez, que há semanas ameaça fechar o canal de TV opositor Globovisión, comparou a atitude da Fox News a dos meios de comunicação privados da Venezuela, e voltou a pedir uma ação das autoridades.

A oposição acusa Chávez de querer fechar a Globovisión para calar as críticas a seu "projeto totalitário", após não ter renovado em 2007 a concessão à RCTV, que era o canal crítico ao governo de maior audiência no país, que agora só é transmitido na TV paga.

"Não há liberdade de expressão na Fox news. Não há liberdade de expressão aqui nessas emissoras privadas. Eles falam de uma liberdade de expressão, mas é a deles: liberdade para atropelar, para fazer o que eles quiserem, e assim não se pode viver em sociedade", concluiu Chávez.

(Reportagem de Enrique Andrés Pretel)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.