Chávez e Uribe guardam as espadas, ao menos em Brasília

BRASÍLIA (Reuters) - Os presidentes de Colômbia, Alvaro Uribe, e Venezuela, Hugo Chávez, envolvidos em duras polêmicas há meses, guardaram as espadas durante a cúpula sul-americana nesta sexta-feira na capital brasileira. Os dois, junto de colegas e líderes dos outros 10 países da região, assinaram o Tratado de Fundação da União de Nações Sul-americanas (Unasul) e se deram uma trégua.

Reuters |

'Eu me vi com Uribe e nos demos a mão, nos demos a mão e nos paramos para falar de maneira, devo dizer, muito tranquila (...) vários minutos, eu diria que uns 10 minutos', disse Chávez em entrevista coletiva.

Chávez, acostumado a lançar duros ataques contra o governo dos Estados Unidos, que tem na Colômbia seu maior aliado da região, disse que os dois ficaram rodeados por suas equipes, jornalistas e fotógrafos.

'Eu manifestei a ele 'aqui está esta mão (...) e não apenas a mão, presidente, aqui está este coração, aqui estou eu em nome do povo venezuelano disposto a retomar o caminho que tínhamos tomado, com diferenças, mas com respeito', afirmou Chávez.

As diferenças entre Chávez e Uribe aumentaram desde que em janeiro o presidente colombiano pôs fim à mediação que o colega realizava para que a guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) liberasse alguns dos seus reféns.

Este mês, Bogotá afirmou que Quito e Caracas apoiam as Farc e que as provas estão em arquivos de computadores no acampamento ilegal do grupo em território equatoriano que foi bombardeado em março por militares colombianos.

Uribe também se mostrou conciliador, ao informar em declarações à imprensa sobre seu encontro com Chávez em Brasília.

'Eu hoje saudei o presidente Chávez e à sua filham e dei um beijo na menina', disse.

Sobre as dificuldades nas relações com os vizinhos, que incluem o presidente equatoriano, Rafael Correa, ele acrescentou que 'o problema não é de pessoas, o problema é que nós temos de lutar para que todo o povo viva em paz'.

(Reportagem de Julio Villaverde)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG