Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Chávez e Uribe brigam durante cúpula no México

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, ameaçou deixar nesta segunda-feira a cúpula de países da América Latina e do Caribe, no México, após uma discussão na qual o presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, comparou o tratamento dado pelo governo venezuelano às empresas colombianas com o bloqueio americano a Cuba.

BBC Brasil |

 

A discussão, durante um almoço fechado entre os 25 chefes de Estado e de governo que participam da reunião, no balneário de Cancún, ameaça manchar o discurso de unidade vendido pelo anfitrião da cúpula, o presidente do México, Felipe Calderón.

AP
Hugo Chávez gesticula durante reunião no México
Hugo Chávez gesticula durante
reunião no México

Após Uribe reclamar do tratamento dado pela Venezuela às empresas colombianas, Chávez teria argumentado que o comércio entre os dois países cresceu oito vezes desde que ele chegou ao poder, em 1999.

Segundo fontes presentes no almoço, a discussão subiu de tom quando Uribe interrompeu a explicação de Chávez, que teria então soltado um palavrão e exigido que o colega o deixasse terminar de falar.

Segundo o relato de uma fonte colombiana à agência France Presse, Chávez teria acusado Uribe de planejar seu assassinato por um esquadrão paramilitar e fez menção de deixar o encontro.

Uribe teria então gritado: "Seja homem! Essas questões devem ser discutidas nestes fóruns. Você é muito corajoso para falar as coisas à distância, mas um covarde quando é para falar as coisas na cara."

A discussão teria sido apartada com uma intervenção do presidente de Cuba, Raúl Castro.

Calderón comentou as discussões em uma entrevista pela tarde e disse que os dois países "concordaram em conduzir as diferenças com um diálogo amistoso".

Segundo ele, também houve um acordo para criar um grupo de países amigos para ajudar a Venezuela e a Colômbia a eliminar suas diferenças, formado por Brasil, Argentina, República Dominicana e México.

A crise diplomática entre a Colômbia e a Venezuela teve seu auge em 2008, quando o governo colombiano bombardeou um acampamento das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) em território equatoriano, e voltou a se intensificar no ano passado, com a autorização da Colômbia para que os Estados Unidos instalem bases militares no seu território.

Leia mais sober Cúpula do Grupo do Rio

Leia tudo sobre: chávezméxico

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG