verdadeira integração regional - Mundo - iG" /

Chávez e Lugo fecham acordos para uma verdadeira integração regional

Caracas, 19 jun (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, e o governante eleito do Paraguai, Fernando Lugo, selaram hoje uma aliança política e energética a fim de impulsionar uma cooperação bilateral solidária e uma verdadeira integração regional.

EFE |

Ao término de uma visita de dois dias de Lugo a Caracas, Chávez assegurou "ao povo paraguaio" que "não faltará uma gota de petróleo" a Assunção, porque a Venezuela "certamente" fornecerá a commodity.

Os dirigentes reafirmaram ainda seus compromissos "no combate à pobreza" e de trabalhar por uma América Latina "independente", em comunicado conjunto assinado na sede da estatal Petróleos de Venezuela (PDVSA).

Na área energética, decidiram "impulsionar uma cooperação técnica" entre a PDVSA e a paraguaia Petropar, "voltada para a obtenção de segurança energética" em ambos os países.

Neste sentido, Chávez completou, em entrevista coletiva conjunta com Lugo, que "convidou" a Petropar para criar uma empresa mista com a PDVSA para explorar o "Bloco Boyacá 2" da rica Faixa do Orinoco, no leste venezuelano.

Acrescentou que seu Governo "quer ajudar o Paraguai" nos trabalhos de prospecção "para ver se há petróleo" no país.

Lugo declarou, por sua vez, que após sua posse na Presidência, em 15 de agosto próximo, espera "materializar" junto com o líder venezuelano "os grandes detalhes da cooperação entre Petropar e PDVSA".

"Já há um acordo inicial. Seguiremos materializando-o por meio de encontros técnicos tanto aqui (na Venezuela) como no Paraguai", acrescentou o ex-bispo católico, que expressou sua "gratidão sincera" pela solidariedade venezuelana e enviou "benções" a ambos os povos.

Na área de alimentos, Venezuela e Paraguai buscarão ampliar as "áreas de complementaridade e solidariedade recíproca, orientadas a fazer frente e a superar a crise alimentícia mundial gerada por modelos injustos de produção e distribuição", indicou o documento oficial.

Chávez anunciou que pretende aumentar as compras de produtos alimentícios do Paraguai, que vende principalmente leite e carne à Venezuela, quinto maior exportador mundial de petróleo.

No documento firmado hoje, Chávez e Lugo reconheceram "o alto nível de coincidência em suas visões da realidade regional e internacional", especialmente em matéria de combate à pobreza e no que diz respeito à necessidade de solidariedade e igualdade social.

"Os pobres são a razão da minha vida. Quero renovar aqui meu compromisso com eles", declarou Lugo, que durante sua visita a Caracas defendeu a luta contra a miséria e "a independência e a soberania" dos países latino-americanos.

Chávez reiterou que Lugo chegou à Presidência "para salvar o povo paraguaio", e instaurar em seu país um "reino de justiça, de igualdade e amor".

Neste sentido, o presidente eleito paraguaio assegurou que, com sua vitória nas urnas em 20 de abril último, "a humildade venceu a soberba", e reafirmou seu compromisso de colocar em prática "os genuínos sonhos de transformação" de seu povo "com e para os mais esquecidos: os camponeses sem-terra e os indígenas". EFE gf/fr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG