Chávez é convidado de honra nos 40 anos do golpe de Kadafi

Por Tom Pfeiffer TRÍPOLI (Reuters) - O presidente venezuelano Hugo Chávez foi convidado de honra no desfile militar que deu início às festividades dos 40 anos de Muammar Kadafi no poder na Líbia, após um golpe de estado sem derramamento de sangue.

Reuters |

Chávez se misturou a dignitários na famosa Praça Verde e brincou com a imprensa antes de cumprimentar o veterano líder líbio, que chegou vestido em uniforme militar.

As comemorações servem para mostrar ao mundo que o país exportador de petróleo, isolado por um longo tempo, está de volta aos negócios depois de anos de sanções pesadas, disseram os organizadores.

A Líbia retirou o apoio a grupos armados revolucionários e fez as pazes com Washington, abrindo mão de seu programa nuclear e ressarcindo vítimas de bombardeios e outros ataques dos quais foi acusada pelo Ocidente.

Empresas estrangeiras estão voltando ao país pelo petróleo ou para brigar por contratos de construção de estradas, rodovias, redes de telefonia e escolas agora que a Líbia procura compensar o tempo perdido.

Mas a polêmica ainda segue Kadafi. Os EUA e a Grã-Bretanha se enfureceram com a recepção de "herói" concedida por Trípoli ao ex-agente líbio condenado à prisão perpétua pelo atentado de Lockerbie em 1988 e libertado pela Escócia no mês passado.

A Líbia convidou dezenas de chefes de estado ocidentais, mas os líderes de países europeus não devem comparecer, entre eles o primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi, que visitou a Líbia no domingo para marcar o primeiro aniversário de um acordo de aproximação entre os dois países.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG