O presidente venezuelano Hugo Chávez e o ministro francês das Relações Exteriores, Bernard Kouchner, conversaram nesta quarta-feira em Caracas sobre a tensão existente entre Colômbia, Equador e Venezuela, que contribui para paralisar o processo de libertação dos reféns em poder da guerrilha colombiana das Farc.

Depois de se reunir com os presidentes destes três países, Kouchner garantiu o apoio da França para "diminuir a tensão" e levar Bogotá, Caracas e Quito a "retomar relações normais e fraternas".

"Sei que a tensão entre esses três países é grande", disse Kouchner.

"Falei com o presidente Chávez sobre os reféns, e principalmente sobre Ingrid Betancourt", comentou o ministro francês depois da reunião com Chávez.

A ex-candidata presidencial colombiana, que também tem a nacionalidade francesa, foi seqüestrada há mais de seis anos pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

"Espero, e quero acreditar, que esses três dias foram úteis para a resolução deste triste e doloroso caso", finalizou Kouchner.

bl/yw//sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.