Chávez e Ahmadinejad declaram união contra inimigos comuns

Ao encerrar visita ao Irã, presidente venezuelano condenou ameaças militares dos EUA e de Israel contra Irã e seu programa nuclear

Reuters |

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, disse nesta quarta-feira ao colega venezuelano Hugo Chávez que juntos eles podem derrotar seus inimigos comuns, em mais um desafio contra governos ocidentais que, segundo ele, não estão conseguindo isolar a República Islâmica.

Encerrando sua visita de dois dias ao Irã, Chávez condenou as ameaças militares dos EUA e de Israel contra o Irã e o seu programa nuclear.

AFP
Segundo Chávez, Venezuela e Irã assinaram vários acordos de cooperação industrial
Na semana passada, Ahmadinejad teve uma calorosa recepção no Líbano, país do grupo militante xiita Hezbollah. Tanto a viagem ao Líbano quanto a visita de Chávez são eventos diplomáticos parcialmente destinados a mostrar a Washington que o Irã ainda tem amigos dispostos a confrontar os interesses norte-americanos.

"Devo usar a oportunidade para condenar essas ameaças militares que estão sendo feitas contra o Irã", disse Chávez numa entrevista coletiva, na qual os dois presidentes se trataram como "irmãos". "Sabemos que eles jamais conseguirão restringir a Revolução Islâmica de forma alguma... Sempre estaremos juntos, e não só vamos resistir como também seremos vitoriosos lado a lado".

Os dois governos têm mais do que o antiamericanismo em comum; eles são também membros da Opep, e suas exportações petrolíferas lhes garantem certa musculatura diplomática, embora ambos sejam vistos com desconfiança pelos EUA e seus aliados.

Segundo Chávez, ele e Ahmadinejad assinaram vários acordos de cooperação industrial.

Ambição

Mostrando sua ambição de representar países em desenvolvimento que se sentem oprimidos, Ahmadinejad afirmou que Irã e Venezuela são parte de uma frente revolucionária que se estende da América Latina "até o Leste da Ásia".

"Se um dia meu irmão Chávez, eu e algumas outras pessoas estivermos sozinhos no mundo, hoje temos uma longa fila de pessoas e funcionários revolucionários lado a lado", afirmou. "Os inimigos das nossas nações irão embora um dia. Esta é a promessa de Deus, e a promessa de Deus será cumprida", afirmou o presidente iraniano, que no passado já defendeu a destruição de Israel.

Antes de chegar ao Irã - país submetido a sanções da ONU por causa de suspeitas envolvendo seu programa nuclear -, Chávez passou pela Rússia, onde assinou um acordo para a construção da primeira usina nuclear venezuelana, fato que gerou temores em Washington.

Os EUA e seus aliados acusam o Irã de tentar desenvolver armas nucleares secretamente. Teerã alega que seu interesse é apenas gerar energia com fins civis e de pesquisa.

    Leia tudo sobre: hugo chávezmahmoud ahmadinejadirãvenezuelanuclear

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG