Chávez duvida que poderá ajudar reféns das Farc devido à oposição de Bogotá

Caracas, 26 abr (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, expressou hoje dúvidas sobre a possibilidade de ajudar o governador do Novo México, Bill Richardson, na tarefa de conseguir a libertação de três funcionários americanos que estão nas mãos das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

EFE |

"Não sei se poderei continuar ajudando neste tema porque para ajudar é preciso que as partes envolvidas no problema aceitem a ajuda", disse Chávez durante um ato sobre tecnologia realizado em Caracas.

"Vou ouvi-lo para ver como poderíamos ajudar. Tomara que possamos, mas todos nós sabemos o que ocorreu nos últimos meses no tema Colômbia, que é um tema interno da Colômbia", acrescentou o governante venezuelano.

Chávez reiterou, em alusão ao Governo de Bogotá, que basta uma das partes não aceitar para que seja praticamente impossível ter algum tipo de iniciativa no problema.

"Não posso ir à floresta da Colômbia resgatar aquela gente, mas tomara que se possa fazer algo", insistiu o presidente.

O governante disse que receberia Richardson "com satisfação" e espera que "chegue o dia em que possamos conversar com o 'establishment' americano com respeito, de igual para igual".

Richardson defende a libertação dos três americanos que foram capturados pelas Farc quando o avião no qual efetuavam um rastreamento eletrônico nas selvas do sul da Colômbia teve uma falha no motor e caiu muito perto de um agrupamento da guerrilha. EFE rr/bm/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG