Chávez diz que Venezuela pode receber presos de Guantánamo

Cairo, 1 abr (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse hoje que seu país não teria problemas em receber presos do centro de detenção de Guantánamo e defendeu que Washington devolva a Cuba o território em que está essa base naval dos Estados Unidos.

EFE |

"Não teríamos nenhum problema em receber um ser humano", afirmou Chávez, em entrevista à emissora de TV árabe "Al Jazira", com sede no Catar, que incluiu perguntas de telespectadores do Oriente Médio.

Ele afirmou, no entanto, que não teve nenhum papel no fechamento dessa prisão e na possibilidade de que alguns presos sejam transferidos a outros países em curto e médio prazo.

Chávez, que na terça-feira participou no Catar da 2ª Cúpula da América do Sul e dos Países Árabes (ASPA), expressou seu desejo de que o novo presidente americano, Barack Obama, liberte todos os presos de Guantánamo "e devolva a Cuba a baía de Guantánamo e acabe com essa miserável prisão".

Entre os presos libertados de Guantánamo, porém, há casos como o de Said Ali al-Shihri, solto em 2007 e enviado à Arábia Saudita, que hoje é suspeito de envolvimento em um atentado a bomba contra a embaixada americana no Iemen, em setembro do ano passado, e de liderar a rede terrorista Al Qaeda nesse país.

A primeira pergunta recebida por Chávez no programa foi do porta-voz do grupo palestino Hamas na Faixa de Gaza, Sami Abu Zohri.

Ele levantou a bola para Chávez criticar o "genocídio, um mais contra o povo palestino", que representou a recente ofensiva militar israelense, omitindo o fato de que o Hamas quem iniciou o conflito, recusando-se a prorrogar um cessar-fogo em dezembro e lançando foguetes contra Israel a partir de três dias antes do fim de seu prazo. EFE ag/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG