Caracas, 30 out (EFE).- A Venezuela lançará um segundo satélite e pretende ter uma fábrica de satélites, anunciou hoje o presidente venezuelano, Hugo Chávez, afirmando que ontem começou a se nacionalizar o espaço ultra-terrestre do país.

Após a entrada em órbita ontem do Venesat-1, primeiro satélite de comunicações da Venezuela, Chávez destacou hoje, em um ato dedicado à integração social dos incapacitados, que "virá um segundo" em "poucos anos".

"Ontem começamos a nacionalizar nosso espaço ultra-terrestre, que nos tinham privatizado (...) Assim como estamos recuperando o latifúndio aqui na terra, (com o satélite) estamos recuperando o latifúndio no espaço", manifestou o presidente venezuelano, no ato transmitido em cadeia nacional de rádio e televisão.

A Venezuela lançará seu segundo satélite em 2013, informou o gerente técnico da Agência Bolivariana de Atividades Espaciais, Rodolfo Navarro.

"Já virá o segundo, estamos começado e, em poucos anos, estaremos lançando o segundo", declarou o presidente, que criticou a "pouca cobertura" dada pela imprensa venezuelana, embora todos os canais de televisão na Venezuela tenham transmitido ao vivo o lançamento.

Chávez qualificou o fato do Venesat-1, rebatizado "Simón Bolívar", como "histórica" e reiterou que ele estará destinado a impulsionar a tele-medicina, a educação e "o conhecimento" a serviço "dos povos" e a integração.

O Venesat-1 foi posto em órbita ontem do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang, no sudoeste da China.

Seu sinal, que deve entrar em operação a partir do início de 2009, se estenderá do sul do México à metade dos territórios da Argentina e do Chile, segundo anunciaram os analistas. EFE afs/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.