Chávez diz que Venezuela e Opep podem fazer novo corte

Caracas, 13 jan (EFE).- A Venezuela está disposta a fazer um novo corte em sua produção petrolífera a fim de defender os preços justos do barril, afirmou hoje o presidente Hugo Chávez.

EFE |

"Faremos as reduções que tiverem que ser feitas e assim digo ao mundo", disse Chávez, que disse estar "seguro" de que "todos" os parceiros da Venezuela na Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) "pensam igual".

"Se houvesse que cortar outros dois milhões de barris de petróleo faremos isso para preservar o preço do barril", acrescentou o presidente da Venezuela, quinta maior exportadora de petróleo mundial.

As declarações foram feitas por Chávez durante sua mensagem anual perante a governista Assembléia Nacional, em um ato transmitido por rádio e televisão para todo o país.

Também nesta terça, Chávez ressaltou que o petróleo da Opep iniciou 2009 com uma grande alta de 12%, e assegurou que a "unidade" dos grandes produtores permitirá recuperar a "estabilidade" do mercado.

No orçamento aprovado para 2009, o preço do barril de petróleo venezuelano foi calculado em US$ 60, superior aos US$ 37,62 a que fechou na sexta-feira passada, segundo o Ministério da Energia. EFE gf/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG