Chávez diz que vai tentar reeleição em 2012

Caracas, 2 dez (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou hoje que tentará a reeleição no pleito de dezembro de 2012, após insistir em que seus partidários modifiquem a Constituição em um referendo para permitir a reeleição contínua.

EFE |

"As candidaturas devem sair das bases e é preciso respeitar a disciplina (...) e desde já me apresento como pré-candidato presidencial para 2012", manifestou.

O chefe de Estado esclareceu que o Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), do qual é presidente, decidirá nos próximos dias uma via para isso.

A Constituição venezuelana aprovada em 2000 obriga a autoridade eleitoral a submeter a referendo as emendas 30 dias depois de elas serem oficialmente apresentadas.

Os pedidos de emenda podem ser feitos por 30% dos integrantes da unicameral Assembléia Nacional, por 15% dos eleitores ou diretamente pelo chefe de Estado.

Chávez já fez uso desta última opção quando há um ano sua proposta de reformar a Carta Magna com esse mesmo fim foi rejeitada nas urnas, no que se tornou seu primeiro revés eleitoral.

Se a reforma do texto constitucional for rejeitada mais uma vez pelos eleitores, o líder venezuelano deverá deixar o poder ao término de seu atual mandato, em fevereiro de 2013.

Seu desejo de aprovar a reeleição contínua foi repudiado pela oposição venezuelana.

O líder opositor Manuel Rosales, que perdeu para Chávez as presidenciais de dezembro de 2006, disse hoje que a Venezuela "não quer um rei".

"Este povo não quer um rei, não quer um homem coroado como rei, quer alternância no poder, quer ter a oportunidade de escolher seu presidente", afirmou Rosales, eleito recentemente prefeito de Maracaibo, capital do estado de Zulia. EFE ar/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG