Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Chávez diz que Uribe brincaria com fogo se instalar base dos EUA em fronteira

Caracas, 14 mai (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, advertiu hoje que seu colega da Colômbia, Álvaro Uribe, estará brincando com fogo se a base militar que os Estados Unidos tem no Equador se transfir para fronteira com seu país.

EFE |

"Denuncio o Governo da Colômbia de estar participando de um jogo perverso para desestabilizar a América do Sul, não só a Venezuela, o Equador e outros países mais. Isso é muito perigoso; isso é brincar com fogo. Acho que o Governo da Colômbia está brincando com fogo", declarou Chávez aos jornalistas.

O presidente venezuelano fez estas declarações à imprensa após seu discurso em um ato conjunto com o primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates, na Faixa petrolífera de Orinoco que ambos visitaram hoje.

O embaixador americano em Bogotá, William Brownfield, disse há dois dias que "sem dúvida alguma" há possibilidades de transferir para a Colômbia a base militar que seu país opera na cidade litorânea equatoriana de Manta.

Brownfield não revelou o lugar da Colômbia que pode receber a instalação militar americana, mas divulgou a possibilidade de que fosse em La Guajira, fronteira noroeste com a Venezuela.

"Isto é uma coisa que nós não podemos aceitar. (...) Poderíamos questionar até onde vai La Guajira venezuelana. A Venezuela era toda La Guajira. Esse terreno nos foi tirado. Agora, o que a Colômbia quer, que voltemos a discutir isso?", defendeu Chávez.

O chefe de Estado venezuelano pediu a Uribe que "reflita" e acrescentou que o chefe de estado deve recuperar "o bom senso", porque "na Colômbia estão brincando com fogo e isso não convém a ninguém neste continente nem no mundo", completou Chávez.

O embaixador americano na Colômbia, país ao qual chegou recentemente após cumprir a mesma missão na Venezuela, acrescentou a um jornal matutino de Bogotá que se o Equador cumprir com seu anúncio de forçar a retirada dessa base de seu território, "então o Governo dos EUA terá de buscar outro lugar para fazer este importante trabalho contra a droga ilícita e as outras ameaças enfrentadas por todos os povos da região".

A base americana foi estabelecida em 1978 no porto de Manta por um acordo de Washington com o então presidente equatoriano, Jamil Mahuad, com vigência até 2009, que o atual chefe de Estado em Quito, Rafael Correa, decidiu não prorrogar. EFE ar/bm/fb

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG