show dos EUA com apoio da Colômbia - Mundo - iG" /

Chávez diz que relatório da Interpol é show dos EUA com apoio da Colômbia

Caracas 11 mai (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, disse hoje que o relatório de Interpol sobre o suposto computador do falecido guerrilheiro colombiano Raúl Reyes é um show organizado pelos Estados Unidos com a colaboração da Colômbia.

EFE |

"Agora a Interpol prepara um 'show'", disse Chávez em referência ao relatório que esta entidade apresentará no dia 15 de maio sobre o conteúdo do computador que o Governo colombiano entregou após afirmar que pertenceu a "Reyes".

Estas declarações foram emitidas durante o programa dominical "Alô Presidente!".

Chávez disse que neste computador aparecerá tudo o que o Governo do presidente americano, George W. Bush, quiser, pois neste caso concreto a Interpol e Bogotá estão sendo "usadas" por Washington.

Como prova de que a Interpol não é sempre independente, Chávez perguntou a razão de esta entidade não deter Luis Posada Carriles, "o maior terrorista da América", atualmente nos EUA, ou os narcotraficantes e criminosos que vivem nesse país.

O presidente chamou de "ridículo" o conteúdo do computador, mas alertou sobre o perigo contido nele.

"Assim como Bush inventou que Saddam Hussein tinha armas de destruição em massa, agora buscaram um computador que diz que aqui na Venezuela apoiamos o terrorismo, que Chávez entrega milhões de dólares e armas às Farc", declarou o presidente.

"É a desculpa para eliminar Chávez de qualquer forma, o matando ou, como fizeram no Panamá, quando a invadiram e mataram milhares para levar o presidente Manuel Noriega, acusado sem provas de narcotraficante", acrescentou o governante.

Chávez se referiu à presença da IV frota dos EUA no Caribe e dirigindo-se a Bush disse: "Coloque sua IV frota onde melhor lhe convém, mas não vai nos assustar".

O governante venezuelano destacou que "é muito difícil" ter relações normais com a Colômbia.

Acrescentou que quem tem a "razão é o presidente (do Equador, Rafael) Correa, ao não restabelecer as relações com a Colômbia, pois este Governo permaneceu atropelando a verdade, permaneceu desrespeitando o Equador e o seu presidente". EFE rr/bm/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG