pântano - Mundo - iG" /

Chávez diz que para falar com Uribe teria que descer a um pântano

Lima, 16 mai (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse hoje que não voltará a falar com seu colega colombiano, Álvaro Uribe, porque para fazê-lo teria que descer a um pântano.

EFE |

"O único problema que temos na América do Sul neste nível é Uribe", declarou Chávez, referindo-se ao fato de que os demais países da América Latina possuem a mesma visão ideológica, predominante de esquerda.

"Todos somos da mesma irmandade, Lula, Tabaré (Vázquez) - que não pôde vir, Cristina (Kirchner), Michelle (Bachelet), (Rafael) Correa, Chávez, o único problema, o que não enquadra nisso é Uribe", comentou durante um recesso da 5ª Cúpula América-Latina-Caribe-União Européia (LAC-EU, na sigla em inglês) em Lima.

"Não tenho esperança de que este Governo da Colômbia se recapacitará", confessou o governante venezuelano, que afirmou que a "Colômbia nasceu no Orinoco".

Chávez aumentou o distanciamento com seu colega da Colômbia, ao confessar que teve que respirar fundo para dar a mão a Uribe ao concluir a Cúpula do Grupo do Rio no dia 7 de março passado na República Dominicana.

Naquela ocasião, o presidente equatoriano, Rafael Correa, aceitou as desculpas de Uribe e com um aperto de mãos deram por liquidado o conflito diplomático iniciado na semana anterior e que envolvia também os líderes da Venezuela e da Nicarágua.

A paz entre Uribe e Correa se reafirmou com um abraço entre os dois e outro aperto de mãos com o nicaragüense Daniel Ortega, que anunciou que restabeleceria as relações diplomáticas com Bogotá.

As declarações feitas hoje por Chávez contra Uribe contrastam com os gestos de reconciliação do presidente da Venezuela com a chanceler alemã, Ángela Merkel, a quem dias atrás acusou de pertencer à direita alemã que apoiou Hitler.

Hugo Chávez também aproveitou a Cúpula América Latina-UE para reconciliar-se com o chefe do Executivo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, depois do incidente na Cúpula Ibero-Americana realizada em Santiago do Chile em novembro passado.

Nessa ocasião, o rei Juan Carlos da Espanha perdeu a paciência perante os ataques do governante venezuelano contra o ex-chefe do Executivo espanhol José María Aznar e lhe interrompeu, com a frase: "Por que não te calas?!". EFE mf/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG