Caracas, 6 abr (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse hoje que ordenou que seu Governo atue para acabar com o conflito na empresa ítalo-argentina Sidor, a gigante andina do aço, cuja nacionalização voltou a ser reivindicada.

"No alto Governo não estamos distraídos sobre a questão Sidor e de seus funcionários. Devo dizer ao país que dei instruções ao vice-presidente, Ramón Carrizales, e ele já as cumpriu" e a partir de amanhã se reunirá com as partes em conflito, embora depois ele mesmo vá atuar.

Carrizales "já assumiu o tema e o vai passar para mim para tomar decisões então", declarou Chávez em uma ligação telefônica feita à emissora "VTV".

Desde o final de 2007 e após um ano de negociações infrutíferas sobre um novo contrato coletivo trabalhista, a Sidor registra uma aguda crise com uma dezena de greves, uma reprimida recentemente pela polícia.

A Sidor foi privatizada em 1977, duas décadas antes da chegada de Chávez ao poder e, desde a última semana, a exigência para que seja retirada de seus atuais proprietários é liderada pelo Partido Comunista da Venezuela (PCV). EFE ar/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.