Chávez diz que EUA tentaram impedir lançamento de satélite

Caracas, 29 out (EFE).- O presidente venezuelano Hugo Chávez denunciou hoje que os Estados Unidos pressionaram as autoridades chinesas até há poucas horas para que o lançamento do satélite Venesat-1 fosse suspenso.

EFE |

Chávez disse que hoje pela manhã chegou até ele a informação de que os EUA estavam pedindo à China a suspensão do lançamento com o argumento de que tinha sido feita alguma modificação no satélite que poderia causar interferências.

Para o chefe de Estado venezuelano, isto foi "a última coisa que inventaram" dentro da política de pressões realizadas por Washington para impedir que o satélite venezuelano fosse lançado.

"Os EUA estavam pressionando para que o lançamento fosse adiado, pressões em todas as partes", disse Chávez, após o confirmar o sucesso do lançamento do Venesat-1.

Chávez declarou que a resposta do Governo chinês foi a de que não havia "nenhuma razão para suspender este lançamento".

O governante destacou que construir e colocar em órbita o Venesat-1 foi possível, pois na China houve uma revolução socialista e porque na Venezuela também está em andamento uma revolução semelhante.

Segundo Chávez, a China é um exemplo que um país pode ser uma potência mundial sem precisar se transformar em império, enquanto que os EUA são uma potência transformada em império para "destruir e dominar o mundo".

O lançamento do Venesat-1, batizado de "Simón Bolívar", foi acompanhado por Chávez e o presidente boliviano, Evo Morales, na base de Luepa, no estado venezuelano de Bolívar. EFE rr/rb/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG