às ordens para ajudar a libertar reféns na Colômbia - Mundo - iG" /

Chávez diz que está às ordens para ajudar a libertar reféns na Colômbia

Bogotá, 17 dez (EFE) - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, declarou hoje a emissoras colombianas que está às ordens para ajudar nas gestões para que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) libertem os seqüestrados, em negociações nas quais participou no ano passado. Em entrevista à emissora La FM, de Bogotá, o líder venezuelano, que participa da 1ª Cúpula de Chefes de Estado da América Latina e do Caribe, em Costa do Sauípe, na Bahia, lembrou que, há um ano, fez gestões para que as Farc libertassem seis políticos seqüestrados em janeiro e fevereiro. Chávez disse que expressou a vontade de colaborar com o problema dos reféns da Colômbia à ex-candidata presidencial Ingrid Betancourt, resgatada em 2 de julho pelo Exército colombiano junto a outros 14 seqüestrados e que o visitou há duas semanas em Caracas em uma viagem pela América do Sul. Eu estou às ordens. Neste momento, não sei o que fazer, mas disse a Ingrid: estou às ordens, expressou o chefe do Estado venezuelano, que revelou que há poucos dias falou por telefone com o presidente da Colômbia, Álvaro Uribe.

EFE |

O líder venezuelano lembrou que a gestão pedida por Uribe a ele e à senadora opositora colombiana Piedad Córdoba foi suspensa por divergências.

Segundo ele, para isso "havia um plano no ano passado, o plano acabou. Mas, se surgisse outro plano, ainda que continuem me dando chicotadas, não me importa, porque eu amo a Colômbia", acrescentou o presidente.

Chávez falou também sobre as versões da suposta entrega de dinheiro do Governo venezuelano às Farc.

"Eu quero é ajudar a que não reste um só seqüestrado, a que todos sejam libertados, a que ninguém mais sofra na Colômbia", disse.

Ele destacou que acredita "que a paz será alcançada na Colômbia.

Não pode ser que se tenha alcançado a paz em tantos países, na América Central e em muitas outras partes com guerras terríveis e não possamos alcançá-la na Colômbia. Essa será a fortaleza para a união sul-americana", disse. EFE gta/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG