Brasília, 23 mai (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, disse hoje que a acusação de vínculos das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) com a senadora colombiana Piedad Córdoba é uma prova de que na Colômbia, estão mais enrolados que um quilo de estopa.

O líder venezuelano não quis se aprofundar na situação de Córdoba, que teria entrado em contato com as Farc em 2007 para tentar um acordo humanitário e a libertação de pessoas seqüestradas pelo grupo guerrilheiro.

"São coisas da Colômbia", disse Chávez quando saía de seu hotel rumo ao Centro de Convenções de Brasília para participar da cúpula extraordinária da União de Nações Sul-americanas (Unasul).

Segundo o procurador-geral da Colômbia, Mario Iguarán, os documentos encontrados em computadores do falecido "número dois" das Farc, conhecido como "Raúl Reyes", provam que Piedad Córdoba e dois legisladores do opositor Polo Democrático tinham ligações com a guerrilha, por isso pediu uma investigação.

Esses documentos, cuja autenticidade foi garantida pela Interpol, também contêm supostas provas sobre vínculos das Farc com os Governos do Equador e da Venezuela, que foram negados de forma veemente tanto por Quito quanto por Caracas. EFE ed/fh/plc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.