Chávez diz que abriu caminho para libertação de reféns das Farc

Caracas, 6 fev (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, expressou hoje sua alegria pela recente libertação de seis reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), e afirmou que seu Governo abriu o caminho para esse processo no país vizinho.

EFE |

"Nós abrimos esse caminho, de verdade, esse caminho estava fechado", declarou Chávez em um ato oficial transmitido em cadeia nacional obrigatória de rádio e televisão.

O governante agradeceu ao ex-deputado Sigifredo López, libertado ontem pela guerrilha, por ter reconhecido publicamente seu papel no processo de libertação dos sequestrados na Colômbia.

"A Venezuela quer a paz para a Colômbia e a liberdade para todos", disse o governante, que ressaltou a "coragem" da senadora colombiana Piedad Córdoba e aplaudiu sua dedicação à causa humanitária no país vizinho.

Chávez reiterou que se dedicou com afinco a seu trabalho como mediador para a troca humanitária junto com Córdoba entre agosto e novembro de 2007.

"Quase fui à floresta para conversar com 'Marulanda'", disse Chávez, em referência a Pedro Antonio Marín, o principal das Farc, morto de infarto em 26 de março de 2008, segundo a guerrilha.

Em janeiro e fevereiro de 2008, as Farc libertaram seis deputados em apoio a Chávez, que tinha sido impedido por seu colega colombiano, Álvaro Uribe, de agir como mediador na libertação de sequestrados, o que gerou uma crise diplomática bilateral.

Chávez e Uribe se reuniram em 24 de janeiro e concordaram em restabelecer os embaixadores em cada país e continuar no processo de recuperação da confiança mútua, como tinha sido decidido em julho do ano passado em um primeiro encontro para superar a crise. EFE gf/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG