amor do povo é melhor que medalha olímpica - Mundo - iG" /

Chávez diz a Morales que amor do povo é melhor que medalha olímpica

Caracas, 11 ago (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, felicitou hoje seu homólogo boliviano, Evo Morales, por seu virtual triunfo no referendo do último domingo, e lhe disse que, ao obter o amor do povo, ganhou medalha de ouro maior do que a de quaisquer Jogos Olímpicos.

EFE |

Chávez e Morales mantiveram uma conversa via satélite, transmitida pelo canal estatal "Venezolana de Televisión", no marco do I Congresso de Guerreiros Indígenas, realizado em Caracas, com a participação de representantes de comunidades da América e da África.

Morales, com visíveis sinais de cansaço no rosto, afirmou que seu triunfo no referendo revogatório é um respaldo à sua política de paz, união e igualdade entre os bolivianos.

Segundo os últimos dados da Corte Nacional Eleitoral (CNE), Morales foi ratificado na consulta com um apoio superior a 60%, com mais da metade dos votos apurados.

"Buscamos na democracia as transformações profundas, mas essencialmente a igualdade entre os bolivianos", assegurou Morales, que se queixou de que "mais de 90%" dos meios de comunicação de seu país tenham se colocado do lado dos "fascistas e racistas".

Ele revelou que o líder da revolução cubana, Fidel Castro, lhe enviou uma mensagem com a frase "Felicitações, foi uma colossal vitória", e ressaltou que todos os povos latino-americanos têm uma "dívida moral" com o ex-presidente da ilha.

Chávez, por sua parte, qualificou Morales de "invencível", por encarnar o povo, e afirmou que os grupos oligarcas que se opõem a ele "seguirão com seus planos violentos, mas irão se apagando".

"Nunca voltarão, e terminarão nas páginas mais obscuras da História da América", assinalou Chávez, ao referir-se aos oponentes conservadores do presidente boliviano.

"Se vislumbra um novo período. Tenho certeza de que virá a ofensiva vitoriosa contra essa pretensão de dividir a Bolívia em pedacinhos. Tomara a oposição saiba ler a mensagem do povo", apontou o líder.

"Os bolivianos não votaram para que Evo fique, mas para que siga adiante com a nova Constituição e o novo projeto. Eu lhe garanto o pleno apoio da revolução bolivariana e meu nessa luta", acrescentou o governante venezuelano.

Chávez também reiterou que, por detrás dos atos de violência que precederam o referendo, estão "o Governo americano e as minorias apátridas". EFE rr/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG