Chávez disse a colegas que não apóia guerrilhas e que conversou com Uribe

Caracas, 24 mai (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, revelou hoje que na reunião a portas fechadas desta sexta-feira na cúpula de Brasília da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) disse a seus colegas que não apóia guerrilheiros e que se alegrou de ter falado com o presidente colombiano Álvaro Uribe.

EFE |

"Não disse nomes, mas a mensagem era muito clara: para recuperar (...) afetos perdidos por causa dos planos do imperialismo, que é o que quer nos fazer brigar para evitar a união", acrescentou em um ato perto da fronteira com a Colômbia.

"Uribe fez um gesto e eu já tinha feito outro", disse Chávez, não revelando quais seriam estes gestos. "Nos demos a mão e conversamos relaxados após o fim da reunião", disse.

"A Colômbia é uma nação irmã, e não só irmã: a Colômbia é a mesma nação, temos o mesmo berço, o mesmo pai, a mesma mãe. Quem pode imaginar uma guerra entre soldados colombianos e soldados venezuelanos se somos a mesma coisa, os filhos de Bolívar", acrescentou.

A deterioração das relações entre Caracas e Bogotá remonta ao final do ano passado, quando Uribe cessou Chávez no trabalho de mediador que lhe tinha encomendado para uma troca humanitária de guerrilheiros presos por seqüestrados e prisioneiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). EFE ar/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG