congelamento progressivo de relações com Colômbia - Mundo - iG" /

Chávez defende congelamento progressivo de relações com Colômbia

Caracas, 30 ago (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, reiterou hoje que as relações com a Colômbia estão em fase de congelamento progressivo e disse que uma eventual ruptura entre os dois países depende sobretudo do Governo de Bogotá.

EFE |

A correspondentes estrangeiros credenciados em Caracas o líder descartou a possível intervenção de mediadores de terceiros países para superar a nova crise bilateral, com o argumento de que seu Governo é "especialista nesses temas".

"As relações com a Colômbia estão em fase de congelamento... a cada dia que passa o frio aumenta", disse Chávez na sede do Governo, no centro de Caracas.

Chávez ressaltou que o "congelamento" das relações com a Colômbia inclui a "desmontagem" progressiva até levá-la até "zero" dos nexos comerciais de "alto nível, as grandes compras", que no ano passado se refletiram em uma troca de pelo menos US$ 7,2 bilhões.

Que o "congelamento progressivo" das relações termine em uma "ruptura" entre os dois países "não depende" de Caracas, "isso depende da Colômbia", acrescentou o líder, que, no entanto, ressaltou que Bogotá só envia "ataques" contra a Venezuela.

Ele afirmou que na cúpula da União de Nações Sul-americanas (Unasul) realizada nesta sexta-feira na localidade argentina de Bariloche, Uribe insistiu em denunciar o "expansionismo" de sua "revolução".

Chávez voltou a rejeitar este extremo e respondeu que aqueles que os acusam de "ingerência são os mesmos" que, como "lacaios", ajudam "o expansionismo imperialista" na região. EFE gf/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG