Chávez defende fechamento de emissoras de rádio

Caracas, 5 ago (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, defendeu hoje a medida governamental de tirar do ar 34 emissoras de rádio e ressaltou os esforços feitos para fazer cumprir as leis.

EFE |

"Nenhuma liberdade pode ser ilimitada onde existem leis e o reconhecimento da Constituição. Quem quer viver onde não há leis, deve ir para a selva com Tarzan", disse na coletiva de imprensa concedida em Caracas.

A Comissão Nacional de Telecomunicações (Conatel) rescindiu neste fim de semana as permissões de transmissão de 34 rádios privadas que supostamente operavam de forma "ilegal".

Nesta quarta-feira, a Organização de Venezuelanos no Exílio (Orvex) pediu a "saída constitucional" de Chávez, acusando-o de desmantelar a democracia e atentar contra o direito à liberdade de expressão ao fechar 34 emissoras de rádio.

"Chávez violou todos os artigos da Constituição Nacional e, entre eles, o referido à liberdade de expressão, com o fechamento das emissoras", declarou à Agência Efe o presidente da organização, Elio Aponte. EFE aas/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG