Chávez critica lei de imigração da UE e ameaça países europeus

Caracas, 3 jul (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, voltou a ameaçar hoje com represálias os países que aplicarem a lei de imigração aprovada pela União Européia (UE).

EFE |

"O que a Europa está fazendo não é digno. (...) Não basta só levantar a voz, mas seria preciso tomar represálias", afirmou Chávez, que já ameaçou recentemente revisar os investimentos na Venezuela nos países que aplicarem a medida.

Chávez também qualificou de "novo exemplo de humilhação" a polêmica norma européia, que prevê, entre outras medidas, a detenção dos imigrantes ilegais por um período máximo de seis meses antes de sua expulsão, prazo que pode se estender por outros 12 em casos excepcionais.

O presidente venezuelano fez estas declarações durante na 7ª Conferência de Ministros de Informação do Movimento de Países Não-Alinhados (Cominac), realizada na Venezuela.

"Poderíamos criar uma lei para o retorno desses capitais europeus. Se não querem lá nossos irmãos, não queremos os investimentos europeus", afirmou. EFE afs/rb/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG