Chávez confirma retorno de câncer e diz que fará radioterapia

Presidente venezuelano faz anúncio durante encontro com alguns ministros transmitido pela televisão desde Cuba

iG São Paulo |

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, indicou que as análises confirmaram que, apesar de não haver evidência de metástase, o tumor extraído em uma cirurgia em Havana em 26 de fevereiro é cancerígeno e anunciou que se submeterá à radioterapia.

Reunião: Governo venezuelano divulga fotos de Chávez com Fidel Castro

AP
Presidente Hugo Chávez sorrindo durante discurso televisionado. Atrás, retrato do poeta José Marti (E) e do herói da independência Simon Bolívar
Documento vazado: Chávez tem entre 1 e 2 anos de vida, diz WikiLeaks

"O tumor foi extirpado em sua totalidade e foi confirmado o que já se supunha: o mesmo é uma recorrência do câncer diagnosticado inicialmente", indicou Chávez, 57, em um programa gravado no sábado em Cuba e exibido neste domingo na TV estatal, referindo-se ao câncer de que se tratou no ano passado .

"Vamos fazer um tratamento de radioterapia na área" assim que for concluído o processo de cicatrização da nova cirurgia, acrescentou, afirmando que esse tratamento pode levar ainda algumas semanas para começar.

Chávez assegurou que "o mais importante" é que foi constatada "a ausência de lesões sugestivas de câncer" em nível local, em órgãos próximos ou longe da zona comprometida. "Nem à distância, nem metástase, nem gânglios, nem nada disso, graças a Deus. Por isso estamos tão otimistas nessa batalha", reafirmou o presidente no vídeo divulgado de Havana, sem adiantar sua data de regresso à Venezuela.

"Eu viverei! Eu superarei!", disse Chávez sentado a uma mesa e vestido de azul juntamente com o chanceler Nicolás Maduro e outros ministros e seu irmão mais velho, Adan Chávez, no que parecia ser uma reunião de trabalho.

Essa foi a primeira vez que Chávez apareceu na televisão em nove dias. Previamente à confirmação da reincidência do câncer, o presidente venezuelano falou com voz firme que sua recuperação tem sido "aberta, progressiva e rápida".

Segundo ele, "ainda não se completaram seis dias desde a operação porque ela terminou na noite do último domingo (26)". Ele mostrou uma cópia da edição de sábado do jornal estatal cubano Granma e outra do venezuelano Correo del Orinoco para comprovar que a gravação era feita nesse dia.

Chávez contou que os médicos descobriram um crescimento de 2 centímetros na mesma área pélvica onde um tumor maligno do tamanho de uma bola de beisebol foi extraído em junho de 2011 em Havana, onde se submeteu a três de quatro ciclos de quimioterapia.

Ele voltou a Cuba para tratamento em 24 de fevereiro, e sua ausência estimulou especulações sobre sua saúde e incertezas na Venezuela, que realizará eleições em outubro. No poder há 13 anos, desde 1999, Chávez deseja ser eleito para um novo mandato de seis anos nas eleições de 7 de outubro nas quais deve enfrentar o candidato opositor Henrique Capriles Radonski .

Repercussão: Visto como segredo de Estado, câncer de Chávez mergulha Venezuela em incerteza

Na sexta-feira, Chávez telefonou para um programa na televisão estatal da Venezuela para dizer que se recuperava bem e já andava.

*Com AP, AFP e Reuters

    Leia tudo sobre: venezuelachávezeleição na venezuelacubacâncertumor

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG